ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

12 julho 2013

Lugar de inimigo é na rua, não na tua casa




Tive um professor de canto muito gente fina. Ele tinha que preparar um grupo para uma peça e eu estava ali.
Ele parecia normal, se vestia como qualquer professor, tinha uma ar formal. E suas aulas eram legais, mas nada fora do convencional.


Mas de vez em quando ele falava umas coisas e o pessoal dava risada. Tive a sorte de ter uma ótima memória e ser ótima ouvinte, assim guardei muitas das coisas ditas por ele.

Uma vez eu estava reclamando para uma amiga que minhas primas iriam a minha casa, pelo aniversário da minha mãe e eu não gostava delas.
Ele interrompeu e me disse:

- Por que vocês não vão a um restaurante?

Eu dei risada, não era tradição na família da minha mãe ir a restaurante. Era uma família grande e de diferentes horários, então elas preferiam assim, marcar na casa de alguém e o pessoal ia chegando aos poucos.

E o professor disse: 

-Iara, tua casa é o lugar onde você descansa, se desliga do mundo, não é lugar de receber inimigos, eles sujam teu ambiente. Lugar de inimigo tem que ser neutro, nunca deixe ninguém que você não gosta entrar na tua casa, ela deve ser sempre um recinto sagrado para você. Feche as portas ou não vai ter paz de espírito nunca.

Eu disse que ele estava exagerando um pouco, todos os lugares precisam circular energia e pessoas fazem isso.E ele me disse:

-Imagine sua casa como um lugar de descanso, você entra lá e descansa, para acordar ao dia seguinte e sair a rua, mas precisa se fechar para poder regenerar a energia que perdeu durante o dia. Visualize sua casa como se fosse sua cama, você ia deixar quem você não gosta deitar ali? É a mesma coisa, nós chamamos de ''casa'', mas na verdade é o espaço que temos para poder nos reconstruir energeticamente todos os dias. E outra coisa, você realmente sabe quem é teu amigo e quer teu bem?

Gravei isso. No começo não deu pra fazer, mas com o tempo comecei a perceber o que ele queria dizer.

Quando entramos em casa nos sentimos tão à vontade que desligamos de muitas coisas, estamos abertos e por isso mesmo mais frágeis. É um lugar para descansar e repor as energias. É onde cozinhamos, tomamos banho, namoramos e nos divertimos. É um templo e templos não são para qualquer um.

De fato nem sei da onde vem essa mania de abrir a casa para todos, mas não é boa ideia. Porque não podemos filtrar as pessoas, às vezes convidar um primo legal inclui a invejosa da mulher dele e não podemos evitar isso. Mas a pessoa entra ali com sua energia contrária a nossa e isso afeta a casa.

Muita gente diz que é impossível evitar a entrada de gente na casa, na sociedade que vivemos é mais difícil, mas nos últimos tempos a arquitetura ajudou um pouco, começou a desenhar apartamentos cada vez mais pequenos, onde é impossível receber gente, a única solução é usar os salões de festa do prédio em dias especiais. Hoje em um prédio novo a única coisa que cabe na sala é o sofá e a televisão.

E também fechar as portas inclui aprender a dizer ''não'' e muita gente se complica, mas eu concordo com meu professor, a casa é um recinto sagrado, não deve estar exposta a pessoas que não gostamos e sabemos que não gostam de nós.

Por questões sociais somos quase que obrigados a abrir a casa a estranhos, mas não é o lugar para socializar, o espaço que temos, a casa, deveria mesmo servir de pouso para nós, não de passagem para os outros.

Os tempos mudaram e as energias também, estamos mais expostos hoje do que já estivemos algum dia. Todos lidamos com diversas pessoas todos os dias, com diferentes energias, e chegar em casa e poder descer a guarda é um privilégio.

Tem gente que gosta de casa cheia e se sente melhor assim. É um direito da pessoa, se ela está bem, então tá bom, cada um sabe como recupera suas energias perdidas durante o dia. E faz tempo que deixamos de ter casa, agora é um casulo gigante que nos protege de tanta loucura, e só por isso merece respeito, o chão é sagrado e só deve pisar ele quem a gente quer que pise, a educação a gente usa lá fora, mas aqui dentro temos que pensar primeiro em nós e no que precisamos, e se isso for descansar e se recuperar, as portas se fecham. Lugar de inimigo é na rua, não no nosso sofá tomando café.

Iara De Dupont 

Um comentário:

Anônimo disse...

Humm,agora entendi minha dificuldade em dizer nao,melhorou com o tempo,mas ainda assim vou mudar. Minha casa sempre foi um lugar aberto aos amigos e amigos dos amigos,nao vai mais ser assim. Agora entendo tambem porque pessoas que conheco a anos nao levam ninguem,ninguem mesmo em suas casas,eu via isso com maus olhos,agora percebo que ser boazinha demais na maioria das vezes nao e um bom sinal.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...