ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

18 julho 2013

É o planeta que está estranho ou sou eu?



Um dia desses li no Facebook uma frase muito engraçada, mas não vinha o nome do autor e dizia ''Tem coisas que Deus faz para teu bem e tem coisas que ele faz só pra se divertir''.

É difícil entrar em algumas questões que envolvem Deus, mas a frase é divertida, porque de longe eu tenho essa impressão às vezes, que Deus faz algumas coisas na minha vida apenas para se divertir, porque mesmo que eu pense durante horas e dias não tenho a remota noção do porquê fazer isso.

Eu fico analisando isso, muitas coisas na minha vida superei sem saber que tinha superado e saíram do meu caminho sem que eu tivesse feito alguma coisa para que elas saíssem, mas sempre tem uma ou duas questões que voltam constantemente a minha vida e me avisam que ainda não estão resolvidas.

Acho isso um saco, um porre, me irrita profundamente, porque sei que posso jogar a culpa em quem eu quiser, posso ligar pra todos os presidentes do mundo, até pro Papa, mas só eu posso resolver, não depende de ninguém, apenas de mim e no momento eu não estou aqui para resolver isso.

Porque às vezes é assim, a gente não está para resolver uma questão ou outra, vai empurrando mesmo com a barriga, dá preguiça, dá muitas vezes tristeza esse assunto, mas mesmo evitando ele volta.

Isso é uma coisa que se repete na vida de todo mundo, a pessoa pode resolver todas suas questões pendentes, mas sempre tem uma que tira o sono e não se resolve, no meu caso já devo ter mais de duas décadas que isso dá voltas na minha cama de noite e eu não resolvo.

E alguns dias são como o de hoje, a questão levanta e vem pra cima, me avisa que está aqui e ainda aproveita pra me dar uns tapas. E ainda deixa claro que senão resolvo isso é porque não quero.

Querer eu quero,mas tenho preguiça. Nunca fui preguiçosa, mas alguma coisa aconteceu nos últimos tempos, nos últimos meses e comecei a achar que não queria mais perder tanta energia, se a coisa não se resolve sozinha, então que exploda, eu não tenho mais pilha pra resolver. Mas não funciona assim e meu amigo espírita me disse que é bom resolver agora, não carregar pra próxima reencarnação. Aí não vai dar, não aguento outra vida lidando com o mesmo problema.

Mas os meses mudaram, o dias mudaram. Uma pessoa me diz que a Terra mudou seu eixo, vinte graus, outra me diz que os dias agora têm 17 horas, não mais 24 horas. Todos me avisam que tudo mudou e acho que inconscientemente estou guardando energia, porque até minha noção de futuro mudou. Não tenho mais a pilha que costumava ter nem a vontade que me guiava. Hoje pra mim tá bom estar, não mais sair querendo ser.

Jogo a culpa da minha preguiça e falta de vontade em resolver algumas questões nas mudanças que dizem estão acontecendo, onde eu não me reconheço mais. Têm dias que acordo com mais de mil anos e só consigo olhar tudo com cinismo, têm dias que olho o relógio e não reconheço mais o tempo que marca. É tudo diferente, estranho, ventos de algum lugar que ninguém reconhece.

Até penso que não deveria fazer isso, de jogar a culpa nas mudanças cósmicas, mas de repente comecei a sentir que era espectadora, sentada, vendo as coisas passarem diante de mim e sem nenhuma vontade de participar. Não sei porque. Minha mãe diz que é falta de proteínas, mas eu sei que tem alguma coisa diferente no céu, nas pessoas, em tudo.

E enfrentar questões antigas me parece uma coisa distante de mim, apesar de saber que tenho que fazer isso. Não posso pedir ajuda a ninguém, nem recuar, é meu problema e sou eu que tenho que resolver. Mas no momento sinto que o céu não me favorece, esconde atrás de algumas nuvens desenhos de um futuro que não posso vislumbrar. Sei do fundo do meu coração que neste momento não sou eu a ''estranha'', é o planeta, pela primeira vez sinto isso, sinto ele ''estranho'' e longe de mim, tão longe que nem eu sinto que estou aqui.

Iara De Dupont 

Nenhum comentário:

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...