ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

30 julho 2013

A porta da minha vida está aberta, pode ir embora a hora que quiser...




Tenho um amigo que foi dar uma volta ao mundo durante seis meses. Eu ajudei ele a separar algumas coisas pra viagem, já que a gente se conhece desde criança. Sei que ele voltou porque vi suas fotos em redes sociais e no começo achei estranho ele não falar comigo, mas achei que era aquela sensação de quando voltamos a nossa casa e nem sabemos por onde começar.

E hoje uma amiga em comum me disse que ele me tirou do seu Facebook. Sinceramente  não tenho a remota ideia de porque ele fez isso. Nunca tivemos nenhuma briga e ele me ligou quando estava no Japão, há umas semanas.
Falei pra minha amiga isso, não sei o que aconteceu, nem porque ele não quer mais falar comigo, mas escolheu a hora errada, porque hoje, ontem e amanhã
, não sei porque, mas não estou mais preocupada com isso.
Cansei de muitas coisas na vida e explicações me cansam hoje, não quer falar comigo, que não fale, está no seu direito, que seja feliz e ponto.

Já perdi tanto tempo e energia em situações assim que hoje me dão tontura. A amizade que tive com ele sempre foi boa, mas acho que nos últimos tempos a gente tinha se desencontrado, ele fez duas coisas que eu não curti, mas não disse nada, não sei se na viagem ele lembrou da situação, pensou e resolveu que era melhor acabar a amizade, não sei mesmo, mas pra mim hoje não faz mais diferença.

Gostei muito dele como amigo e ainda gosto, mas não tenho mais pique pra correr atrás de situações que eu não decidi. Não houve uma discussão, nem um confronto, então pra mim é como discutir um assunto invisível. 

O tempo faz isso, ele varre as coisas que parecem ter sentido, mas no fundo não têm. Somos nós que vamos atrás das explicações, das curvas, das vírgulas, dos verbos. As coisas são simples, hoje entendo que só tiramos alguém do Facebook quando não queremos que essa pessoa acompanhe nossa vida, eliminar alguma amizade ali é mais pessoal do que parece, eu diria que é um ponto final, sem volta atrás.

Já a amiga que me avisou que fui tirada dali não se conforma, acha que eu deveria mandar um email ou ligar perguntando qual é o problema, ou que aconteceu, mas eu disse a minha amiga que estou no meio de tantas coisas que não tenho cabeça pra escutar nada, prefiro ficar em silêncio e respeitar a decisão dele, sei que se ele fez isso pensou antes, conheço seu jeito, então ele pensou e decidiu, pra mim tá bom.

São poucas as amizades eternas neste mundo, a maioria passa pela nossa vida e sai dela, sem deixar rastros, não vai além. Sempre penso em amizades como se fossem um mar, algumas são a parte rasa e divertida e outras são aquelas que você pode contar quando estiver na parte funda e perigosa do mar.

Ao meu amigo que agora virou ex-amigo e me tirou do Facebook, tenho ótimas lembranças dele, principalmente em relação a uma história que envolvia uma paquera minha, ele fingiu ser meu namorado para que o meu paquera ficasse com ciúmes, enfim, foi uma história tão enrolada que tudo deu errado, mas a gente riu demais com isso durante semanas. Fico com essa memória e fecho o baú, o tempo que durou a amizade tenho certeza que foi boa para os dois.

Demorei pra aprender isso, mas a vida se recicla e pessoas fazem o que querem a hora que querem, também já deletei gente das minhas páginas e nunca disse o motivo.
Pessoas vão e pessoas vem e sempre tive essa sorte na minha vida de conhecer gente legal, assim que um me deleta de um lado, dois me adicionam de outro. É assim, a vida vai indo, pessoas desaparecem e outras chegam, é só deixar a porta aberta pra quem quer entrar e pra quem quer sair. Não fico mais na porta pedindo explicação nem pra quem chega, nem pra quem vai, faz tempo que sai dali, quem quiser chegar, chega, quem quiser ir, que vá. A porta continua no mesmo lugar.


Iara De Dupont 

3 comentários:

Poeta da Colina disse...

Há tão poucas coisas que estão no nosso controle nesta vida. O outro é definitivamente uma que não está.

Chegamos até onde deixam, e algumas vezes os caminhos mudam.

Anônimo disse...

Iara,

Sei exatamente como se sente. Já estive em seu lugar, e sofri muito. Mas, como você disse, o tempo é um ótimo remédio. Acredite, há males que vem para o bem. No meu caso, a perda dessa amizade me fez retomar contatos que há tempos não tinha, além de me fazer enxergar como o ambiente em que eu estava (onde essa pessoa trabalhava) era prejudicial para mim. Foi traumático, mas foi um divisor de águas.

Espero de verdade que você encontre algum sentido positivo nessa sua perda, e que você possa fazer disso um degrau para uma nova e melhor fase na vida.

Abraços.

Felipe M.

Carolina disse...

Iara,

amei o texto! Como sempre, claro, sincero, objetivo. Concordo com vc,hoje tb tenho essa postura. Como disse o Felipe acima, o fim de uma amizade tb já me machucou muito, mas por outro lado me fez aprender demais!
Beijos,
Carol

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...