ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

28 maio 2013

Os beijos que não esqueci...


Tem coisas que só o tempo explica. Não adianta ler teses sobre isso nem ir a palestras de especialistas na área.

Uma delas que só o tempo nos leva a entender como pode ser complexa é a promiscuidade, uma coisa tão na moda, tão na vanguarda. Depois que a pílula anticoncepcional foi lançada nos anos sessenta começou uma revolução sexual que continua até hoje.

Não só porque as mulheres começaram a se libertar, mas também com a chegada da internet houve uma aproximação a diversos mundos e maneiras de ver a vida sexualmente falando.

Então ser promíscuo não é mais ser promíscuo, é ser curioso e de acordo a natureza humana, que sempre quer conhecer alguma coisa nova. Tudo bem procurar em todos os cantos, tudo bem querer saber tudo, a sexualidade é um terreno tão rico que uma vida parece pouco para conhecer.


Cada vez mais a ciência,a psicologia, vai provando que tanto homens como mulheres são iguais no desejo sexual e hoje graças a uma abertura mental maior, os dois parecem se divertir quase na mesma medida, apesar de muitas mulheres serem mais reprimidas, mas estão a caminho das mudanças.


Nunca fui promíscua e não foi por questões morais e religiosas, foi por preguiça mesmo. Não naveguei em meios que tivessem homens interessantes sobrando, então não parecia tão natural me aventurar sem ter pelo menos um homem interessante.


E hoje assistindo uma novela fiquei pensando como é possível acreditar que se têm tudo, quando nem sempre é assim.

Sou a favor de toda a liberdade sexual, acho que as pessoas tem mais é que transar com quem elas quiserem,se os dois estão de acordo, então que se divirtam. Mas houve tanta ênfase nessa liberdade, nessa loucura por procurar sensações magníficas, tanto se escreve sobre orgasmos múltiplos e celestiais que algumas coisas ficaram pra trás.

Existem beijos e beijos, mas existe aquele que toca a alma, não sei como, nem porque, mas consegue chegar na alma como se fosse uma brisa. Isso não se acha tão facilmente e muitos confundem essa sensação com a química da pele, mas não é a mesma coisa.


Também tem gente que vai dizer que isso se sente quando a pessoa está apaixonada, mas eu discordo, não dá pra saber quando se sente isso, mas quem sente nunca esquece.

Lembro de vários beijos que eu dei e lembro dos beijos da alma. Não tem coisa melhor e não dá pra saber onde encontrar nisso, nem aparecem nas noites promíscuas e malucas, ninguém sabe da onde vem.

Beijo na alma é uma das melhores coisas do mundo, pena que ninguém fale disso, parece que o importante é sair e beijar o máximo possível de bocas disponíveis.

Mas o tempo passa e esses beijos perdidos no meio da noite não viram lembrança, desaparecem no ar. Já os beijos da alma a gente só de lembrar suspira e sente falta.
É fácil beijar outra boca, que difícil é encontrar aquela que vá direto a alma.

O ser humano é assim, se perde em quantidade,acha que bom é se afogar em tudo. A gente acha graça se lotar de comida em um rodízio, mas sonha com o bolo da avó, acha incrível sair beijando todo mundo, mas sonha com o beijo que transcende tudo. É, sempre colocamos os olhos na meta errada, achando que quantidade é qualidade.


Tudo o que eu comi não lembro, mas o pavê que minha mãe fazia,  lembro até hoje. Os homens que beijei nem lembro seus nomes, mas o homem que me beijou e tocou minha alma vive até hoje em uma gaveta dela, protejo sua lembrança como se fosse ouro nas minhas mãos. E não trocaria essa sensação por todos os orgasmos do mundo com os homens mais incríveis do planeta. Porque um corpo é um corpo, com um pouco de técnica a pessoa chega lá, mas chegar em um alma é uma coisa que ninguém explica.


Toda a liberdade se perde quando a alma fica presa a essa sensação tão forte. Mas é uma das únicas coisas que valem a pena. O resto é isso, noite, noite, que passa sem deixar rastros. Quem sentiu o beijo na alma não esquece.


Iara De Dupont 

Nenhum comentário:

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...