ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

16 abril 2013

Sophia Alckmin: já temos nossa Madre Teresa de Calcutá (Obrigado Senhor!)

Sophia Alckmin: é uma santa moderna, mas é santa
(0 Brasil é mesmo um país abençoado, obrigado Senhor, pelas nossas santas)

Em alguns assuntos na dúvida é melhor não dizer nada. Mas o ego puxa o tapete de todo mundo e neste planeta onde a bola da vez é parecer  ''gente do bem'' , uma alma que tem compaixão pelos outros, as pessoas estão tropeçando na lógica.


Semana passada em uma entrevista a revista Veja, Sophia Alckimn, filho do governador atual de São Paulo, Geraldo Alckimn, disse sobre a Campanha do agasalho:


Já doei bolsa Prada à Campanha do Agasalho. Neste ano, foram roupas Daslu e Juliana Jabour. Os beneficiados podem precisar de peças assim para uma entrevista de emprego, por exemplo .
Sophia Alckmin
blogueira de moda e apoiadora da campanha (fonte revista Veja)

Não preciso nem procurar argumento na minha gaveta, toda a declaração é digna de ser ralada.
As pessoas sem enrolam sozinhas. Nos Estados Unidos um rapaz de origem simples, estudou, cresceu e montou uma ONG, onde ele dá roupa para pessoas que procuram emprego, porque quando ele não tinha dinheiro sofreu muito, vivia pedindo as pessoas roupas emprestadas para poder ir a uma entrevista de trabalho. Isso acontece e quando as pessoas saem a pedir emprego, precisam de uma roupa adequada e não são todos que têm isso. Não sei se Sophia leu alguma coisa sobre essa rapaz e quis dar uma de boa moça, mas a realidade no Brasil é bem pior do que parece e no momento querendo ou não, seu pai, o governador Geraldo Alckmin tem sua parcela de responsabilidade.

A Campanha do Agasalho só existe porque somos um lixo de país. Ao contrário da Europa que congela no inverno, o Brasil não tem invernos duros, não é tanto frio assim, mas se a pessoa dorme na rua, congela mesmo. E são 200 mil pessoas dormindo nas ruas do Brasil, pelo menos 20 mil em São Paulo. Por isso fazem a campanha, para doar agasalhos a moradores de rua e pessoas que moram em lugares que não estão protegidos de um frio razoável.

Se fôssemos um país justo ou pelo menos não tão corrupto não precisaríamos dessa campanha, poderíamos ficar sem essa, porque campanhas assim só mostram o quanto o Brasil é desigual, frágil, corrupto e injusto.

Mas todas as celebridades e políticos se aproveitam dessa campanha para se promover, como se fosse uma coisa de orgulho. Ora, o que o governador precisa é construir abrigos e colocar os projetos de moradia popular para funcionar, não ficar distribuindo agasalhos, como se eles fossem o problema central.

O nervo exposto da situação é o abandono que essas pessoas vivem pelo Estado, ficam largadas da mão do sistema, dormindo e vivendo ou nas ruas ou em lugares que nenhum ser humano deveria viver. Aí vem o governo e quer dar agasalhos? Rua e favela, com casas improvisadas não são para pessoas viverem, ninguém merece viver nesse abandono, principalmente em um país que tem tanto dinheiro.

Na ânsia de parecer boa menina, Sophia vai lá e diz que doa roupas que podem ser usadas para entrevistas de emprego.
Ah, minha santa paciência com essa gente! Bom, lá vou eu dizer a Sophia o seguinte: se a roupa que ela colocou na caixa realmente é boa, alguém já deve ter pego, inclusive deve ser do mesmo círculo social dela e o problema das pessoas que moram nas ruas e favelas não está na roupa.

Elas podem ter um terno Chanel a disposição, mas quem mora na rua não consegue pedir emprego porque não tem endereço fixo e a grande maioria não tem os documentos em ordem, Sophia não sabe, mas coisas acontecem com esses moradores na rua e eles perdem os documentos, o pai dela pode contar como isso acontece, porque as ordens também saem do gabinete dele (Sophia pede pro papai contar o que acontece de noite nas ruas em São Paulo). E antes de colocar um terno Chanel e pedir emprego, onde a pessoa vai tomar um banho e se arrumar, se os abrigos foram fechados? E como vai arrumar os dentes e ter boa  aparência, se tem anos catando comida nos lixos e sem nenhuma assistência médica? E quem mora em favela, que endereço vai colocar nos papéis de emprego?
Por tanto Sophia, o problema vai além do terno Chanel que a você pode doar.
Mas e a bolsa Prada? Ah, essa é útil, se for daquelas grandes dá para guardar bastante latinha!

Esta cidade não precisa de migalhas, nem de caridade de meninas desocupadas, precisa de administração. Não são as bolsas Prada doadas que vão tirar as pessoas da rua e da miséria na qual vivem. Não tem bolsa nenhuma que esconda o abandono, a ausência do governo e do governador e o descaso da presidência.

Quer fazer uma caridade Sophia? Fiquei quieta, continue em silêncio gastando meu dinheiro, porque sou eu que sustento tua família, então cale a boca e suma no mundo.

Iara De Dupont 

 

Um comentário:

renatalindinha disse...

"Mas e a bolsa Prada?Ah,essa é útil,se for daquelas grandes dá para guardar bastante latinha!"

Realmente, tem muita gente rica que parece não enxergar a triste realidade que a cerca.Onde já se viu um morador de rua usar bolsa Prada, eles precisam é de emprego e casa pra morar!
Como diz o ditado: quem não tem o que falar, acaba falando besteiras!

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...