ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

29 março 2013

Ainda é você que eu amo





Quem nunca se perdeu em um olhar?
Hoje conversando com um amigo ele me disse que está traumatizado com meu blog, que em vários posts em menciono um assunto que ele conhece, um ex-namorado meu, que não vale o chão que pisa.E meu amigo me disse:

-Por que você não escreve sobre os  namoros que deram certo?

Porque são poucos! E pior do que isso, ainda doem.

Tem namoros que não deram certo na minha vida e sempre serei grata ao céu por isso, agradeço que meu caminho tenha sido desviado em algum ponto. Com o tempo percebi que alguns relacionamentos nunca dariam certo e não eram mais do que um círculo de violência verbal que eu repetia sem perceber no que tinha caído.


O meu ex mais recente, o mais mencionado aqui, mereceu o posto do pior homem que já conheci. Foi tanto o horror que vivi com ele que precisei de anos para pensar sobre o que tinha acontecido e só falo disso porque sei que existem muitas mulheres ainda presas as mesmas idéias que eu estava, achando que agressão verbal é uma coisa normal.

Os namorados ruins que tive o tempo varreu, não sei deles, nem quero saber.

Mas vir aqui e falar dos namoros bons? Não dá. Porque eram tão bons que não sei porque nem como acabaram e no fundo da minha alma eu ainda lamento sinceramente que a coisa não tenha dado certo.


Tive três namoros que não tinha como continuar. Se penso tenho vontade de chorar, lamento o tempo que não vivemos, o amor que não foi dividido, lamento tudo que foi ao lixo sem precisar ir, por ego, por orgulho, imaturidade, todos os elementos que nos levam a acabar com alguma coisa na vida, achando que aquilo ali é eterno e relacionamentos bons estão em todos os lugares e basta a gente querer para aparecerem e mudarem nossa vida.

Ah, quanto tempo perdemos porque acreditamos que sempre vamos viver as coisas boas e elas não vão faltar na nossa vida.

Foram três que não deram certo. E foi ele. Sempre ele, separado do resto, de todos, do mundo, de todos os planetas. Meu sonho de consumo. Tão sonho, tão sonho, que aceitei a amizade, fingi ser madura, tudo bem, não tem mais namoro, mas pelo menos eu ficaria perto dele. O tempo separou, a distância também, mas ele sempre está.


Vejo de longe a vida dele na internet, mas não me meto. Estou ali na lista de amigos dele e dou risada. Pra mim ele não é um amigo, é um amor, perdido, mas ainda assim é amor, desses quase eternos.


E por que não deu certo? Foi ele que não quis mais, não sei porque, mas eu nunca falei claro com ele, nunca disse o que sentia, nunca joguei pilha, me fiz de adulta e a vida continuou pra mim e pra ele.


Podia ter dado certo. Teríamos tido uns dias ruins, com o tempo conheci ele, conheci seus erros, seus acertos, eu teria levado um bom tempo para saber lidar com tudo aquilo, mas poderia ter dado certo.


Uma época surtei tanto com isso que decidi que não queria morrer sem ele saber de tudo isso, mas depois vi que não tinha sentido, o amor era meu, não dele, sendo assim o problema era meu.


Ex-namorado que não amamos mais não existe, mas quem a gente ainda ama parece que vive do lado, parece que cada lembrança vale ouro.


Lembro da blusa que ele usava quando o conheci. Às vezes vejo o rosto dele na vida virtual e meu dia parece que se enche de luz. Ele está ali, bem na minha frente.

O pior é que ele não sabe nem desconfia. Duas vezes quis me livrar dessa situação e me preparei para dizer tudo, mas não deu certo e eu fiquei quieta. Hoje acho bom que tenha sido assim, não teria dado em nada, não teria mudado nada.

Talvez por isso sempre choro ao assistir o filme Titanic, me sinto como no final, onde o rapaz se congela, fica ali parado no tempo.


Os outros sumiram da minha memória, da minha vida, mas ele ficou. Guardei na parte mais sagrada da vida, no coração, no pulmão, no ar, em tudo. Às vezes sinto que posso me perder em um abismo, apenas porque não sei quem sou, mas a lembrança dele me acha ali ,como naquela noite que eu o conheci. Era noite de lua cheia, a luz continua aqui, se um dia me perder, sei que ele me acha.



Iara De Dupont


3 comentários:

Jan disse...

Me "li" em suas palavras. Como cada filósofo continua do ponto deixado pelo outro, devo dizer que superei a fase do "amar só para mim". Resistam meninas! Nada de olhadelas em face e nada de nutrir lembranças. Se vierem, aceitem. Mas não busquem. O amor se torna uma sombra...e some aos poucos dando lugar a outro. Sempre.

Deya Diedrich!. disse...

Se um dia vocês se cruzarem nas estradas da vida, e talvez de certo por mais um tempo, mesmo curto, me avisa. Minhas esperanças ainda estão vivas, mesmo não tento motivo algum pra estarem ...

Cristiane Aparecida Silva disse...

Colega conta pra ele, mesmo que você saiba que nada mudará, tenho certeza que alguma coisa não será do mesmo jeito lá dentro dele e de você.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...