ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

30 dezembro 2012

O amor não existe, mas o espelho sim







Dentro de todas as mensagens açucaradas que recebi ao longo da vida tinha uma que me disseram é fundamental: o amor. Algum budista que conheci me disse que toda a experiência neste planeta é sobre amor, uma amiga espírita me diz que chegamos aqui e voltamos apenas para trazer amor, tudo é amor, somos amor, o mundo é amor. Não existe nada na experiência humana mais importante do que o amor que traz a este mundo e deixa aqui.

O meu problema seria então que eu cheguei em um planeta com manual de outro. No mundo que estou amor não tem essa importância, simplesmente porque parece não ter sentido.
Escutei a vida inteira que amor protege, guia, orienta. Eu amei e a outra pessoa ''gostava'' de mim. Até aí nada de novo, o problema era meu, já que o amor saía do meu coração. Mas saía limpo, sem erro, sem contaminação e nem por isso ele me protegeu, pelo contrário, me deixou vulnerável e frágil, porque quem ''gostava'' de mim se aproveitou disso.

Então onde esta aquele amor que protege, aquela energia que cobre nossas cabeças? Ora, se amor protegesse alguém crianças não sumiriam nem morreriam, já que estariam blindadas pelo amor da mãe.

Amei puramente e sem interesse. E nem por isso fui salva, nem por isso a mão se estendeu para me proteger do abismo. O amor que eu tive, cego, limpo, puro, quase eterno é o mesmo que me derruba agora.

Mas talvez eu amei errado! Que porra então, cadê o amor que orienta e mostra o caminho? Tem amor certo e amor errado? Eu amei sem pensar, sem pedir nada, mas viram isso e se aproveitaram, uma vida inteira de chantagens baratas e mentiras cretinas. Eu perdoei tudo, porque não vi nada, esse amor que dizem que te cobre na verdade é um sentimento que te deixa cego.

E cadê o amor que por si só se preenche? Ainda amo e mesmo assim fiquei sozinha, me sentindo pior ainda, já que não tem coisa pior do que perceber que o amor não vale nada, não o do outro, mas o meu, que nem porque eu sinto me faz estar melhor.

Amor é aquilo que vende chocolates, vinhos e jóias. Sentimentos entre pessoas não tem essa pureza, simplesmente porque o coração humano navega em pântanos. Eu achei mesmo que por amar seria tudo perdoado, tudo explicado e tudo seria melhor. Achei que meu amor poderia transformar meu carma em darma e ser mais feliz.
Mas amor é como água que vai para o ralo, não salva nem quem sente isso.

Era um espelho que eu quebrei ao ver meu reflexo, ali sozinha, não tinha mais ninguém. Quem eu amei nem sabe bem a minha existência, me vê por ali e pensa que sou mais uma no meio da rua, carregando a bolsa de frutas. Mas no meu reflexo nunca me vi sozinha, até hoje, então entendi, com o espelho quebrado, sou eu que estou ali, amando sem ser amada, acreditando sem saber no que, achando que tenho, apesar das mãos vazias. Sou eu ali parada e no último segundo nem o amor que eu sentia me salvou, porque amor não está aqui no mundo para salvar ninguém, é apenas mais uma mentira açucarada que nos ensinam de crianças para poder suportar a vida neste mundo. É melhor olhar o espelho e achar que tem mais gente ali no reflexo do que ver o que eu vi, os cacos caindo e eu parada, ali, sozinha.

Iara De Dupont

Um comentário:

Anônimo disse...

Concordo plenamente! O amor q a gente sente só serve pra levantar o ego do outro, mais nada. Aliás, não só não nos protege, como nos deixa vulneráveis e mais tristes.
Daniela

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...