ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

NOVIDADE!

NOVIDADE!

Nota:O formato PDF dos livros acima pode ser acessado em qualquer plataforma, inclusive Windows, Mac OS e plataformas móveis como Android e iOS para iPhone e iPad.

Os posts mais lidos viraram livros e não estão mais disponíveis no blog.

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

26 novembro 2012

A classe média está jantando (não vai falar daquilo hem?)




`O grande mural das vaginas ´ de Jamie McCartney
Ninguém pode negar a capacidade incrível do ser humano de resolver um problema criando outro.Não existe nada que tenha sido inventado por bons motivos que não acabe sendo usado pelos motivos errados.
Hoje,justo na hora do jantar da classe média e da classe média em ascensão,a Record no seu tedioso programa `Domingo Espetacular ´ resolveu falar de um assunto delicado,mas é tão delicado para as mentes machistas e conservadoras que conseguiram colocar uma matéria no ar durante vinte minutos sem mencionar ou explicar do que estavam falando.
Pra evitar o assunto falaram de Geisy Arruda,a ex-aluna expulsa da universidade por usar um vestidinho rosa e agora celebridade,ela fez várias plásticas,nariz,barriga,seios e uma cirurgia íntima.
A reportagem falou,falou,mas não disse nada.Sabe como é,no jantar a classe média fica meio sensível,até antes da Geisy eles colocaram uma reportagem sobre uns delinqüentes que mataram uma moça porque ela reagiu ao assalto,eles pediram perdão a mãe da moça,isso pode mostrar,não estraga o jantar,mas falar de cirurgia íntimas deixa a vó sem graça e as visitas constrangidas.Matar alguém e se desculpar não provoca náuseas em ninguém,mas questões de íntimas sim.
O que Geisy fez e a Record se recusou a falar,se chama ninfoplastia,uma redução nos lábios vaginais.Menos de 1% das mulheres no mundo tem um problema parecido,os lábios vaginais são maiores que a média e incomodam,porque encostam na roupa e causa fricção.É apenas isso,mas a repórter envolvida na matéria,o editor,diretor,todo mundo se recusou a dizer e explicar exatamente o que era esse procedimento,se limitando a dizer `cirurgia íntima ´,mesmo sabendo que essa definição pode ser muitas coisas,até uma cirurgia de hemorróidas seria íntima,então quem não sabe o que é uma ninfoplastia fica sem saber,graças ao método jornalístico da Record de não informar.Se não queria falar disso que não falasse,mas ficar assim,escondendo o rosto,é pior ainda.Como é um problema a medicina resolveu,assim foi desenvolvida a cirurgia,é um procedimento simples,mas que exige cuidados,porque os lábios vaginais estão cheios de terminações nervosas,qualquer erro pode acabar em uma tragédia.
Mas o que a inteligência humana resolve,a loucura estraga.A operação foi pensada apenas nessas mulheres que nasceram com esse problema específico,mas virou febre nos consultórios,um novo procedimento estético,reduzir os lábios vaginais,como se isso fosse necessário e não tivesse conseqüências.Agora meninas de 15,16 anos,que não estão totalmente formadas,já procuram esse procedimento,alguns cirurgiões já trabalham com uma espécie de numeração,qual seria o tamanho exato e cortam em cima disso,uma padronização dos lábios vaginais,como se existissem dois iguais no mundo,todos são diferentes,inclusive um artista inglês Jamie McCartney fez uma obra conhecida como `O grande mural das vaginas ´,onde ele usou diversas mulheres para tirar o molde,mostrando assim as diferenças e como não existe uma mulher igual a outra.Sua obra tem tido tanto impacto que muitas mulheres desistem da operação quando percebem a diversidade e que não existe um padrão para os lábios vaginais,é mentira o que dizem por aí,que existem medidas exatas e quem não tem elas deveria se operar,isso é uma coisa totalmente falsa.
No caso de Geisy ela diz que tinha um problema mesmo,que era desconfortável usar calças e biquíni por isso,mas era obrigação da reportagem ter explicado e mostrado o que é esse procedimento,até para que as pessoas possam entender que não deve ser um cirurgia estética,mas sim corretiva.
Sei que pelo horário não se pode mostrar nada explicitamente,mas desenhos resolvem,ou pelo menos falar normalmente,não é nenhum assunto do outro mundo.
Assim como ficou no ar com certeza centenas de meninas vão perguntar ao cirurgião o que é uma `cirurgia íntima ´ ,quem tiver sorte e conversar com um bom profissional vai saber que é apenas para corrigir um problema,mas quem cair nas mãos de um picareta vai escutar que essa cirurgia é a da moda,a que deixa os lábios vaginais pequenos (como se as mulheres saíssem por ai mostrando a todos)e depois muitas delas ainda fazem clareamento no local,deixando a coisa mais absurda ainda.
Difícil explicar o porquê de tanta dificuldade em falar dos órgãos sexuais femininos,vai além do machismo,é de uma ignorância medieval.
Também não dá para entender como tantas ONGs tem trabalhado duro na África para radicar a mutilação que as meninas sofrem em algumas tribos,onde seu clitóris é cortado,junto com os lábios vaginais,todo esse horror é apenas para evitar que a moça tenha algum interesse em sexo e o mais terrível é que essas mutilações são feitas com pedaços de vidro,sem anestesia,o que gera um número altíssimo de meninas mortas por infecção e as que sobrevivem tem uma vida terrível,devido ao trauma e as conseqüências físicas disso.
E aqui do outro lado do continente onde estão as ONGs para colocar um freio nesses cirurgiões picaretas que agora dizem que é esteticamente melhor a mulher cortar seus lábios vaginais?Isso é tão criminoso quanto o que acontece na África.
É o ser humano de novo,estragando uma coisa que era para ser boa,uma cirurgia que ajudou muitas mulheres a se sentirem melhor,agora é usada para mutilar as outras.
O pior é que as mulheres estão entrando em consultórios para essa cirurgia,só nos Estados Unidos já são mais de dois milhões de mulheres que fizeram o procedimento.São mutiladas e poucas devem saber ou ignoram as conseqüências e ainda pagam fortunas por isso.Seria uma piada caso não fosse um assunto tão sério.



Um comentário:

Musicista Feminista disse...

É inacreditável que quando colocam um "filme par a família ver" é tolerável cenas de violência, assassinato e brutalidades de todo o tipo. Agora colocar casais se beijando ( héteros, gays bem pensar), ou qualquer coisa sobre saúde feminina é constrangedor. A vó e as tias ficam com vergonha, se a menina ver aquilo vai virar puta. Minha família é terrivelmente assim...

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...