ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

03 novembro 2012

A Bélgica tem um príncipe gay (mudou sua vida essa notícia?)






Família real belga: o povo sustenta todos esses parasitas

Diante dos atuais valores mundiais minha única dificuldade é entender o que está acontecendo. Quando as pessoas cruzam a fronteira do horror fica tudo bem, mas quando tentam viver sua vida fica tudo péssimo.
É como se o certo fosse o mais errado possível e o pior de tudo fosse o certo.

Semana passada aconteceu uma coisa na Bélgica que acontece no mundo inteiro, o tempo todo, mas ainda assim parece tão medieval que fica difícil acreditar.

A Bélgica tem uma casa real, apesar de inexpressiva é como todas, reis que vivem do imposto de trabalhadores e não fazem nada.
Um jornalista belga, Frederic Deborsu escreveu um livro sobre a casa real belga,''Questões do rei''. Passou dois anos trabalhando, juntando entrevistas e publicou o livro. Lógico que a casa real surtou e começou o escândalo. O jornalista já perdeu o emprego e agora será processado pelo livro.
Politicamente não tem nada demais, fala apenas do lado pessoal da família real, que  não sabe lidar com as finanças e gasta mais do que arrecada. Também diz que o rei Alberto II é prepotente e controla a vida dos filhos, sua mulher a rainha Paola é  ninfomaníaca e mantém casos com diversos jovens.

O filho menor do casal, o príncipe Lorenzo é descrito como um rapaz que vive aprontando por aí, na farra. Até aí tudo bem, uma família como outras.

Mas o que levou o livro ao centro do barulho foi uma história sobre o futuro rei, o príncipe Felipe. Segundo o autor o príncipe é gay, mas foi obrigado a se casar com a princesa Matilde, obrigado pelo seu pai. Teve quatro filhos por inseminação artificial e mantém há mais de trinta anos um romance com o conde Thomas De Marchant.

Que o escritor tivesse dito que nessa família tem um rei chato, uma rainha ninfomaníaca, um príncipe porra louca e todo mundo gasta pra caramba, isso não abalou ninguém, mas na hora que diz que um dos príncipes é gay então começa a briga para limpar o nome do rapaz, como se ser gay fosse um crime.


É  medieval pensar que a pessoa não pode assumir sua condição sexual porque os outros não sabem lidar com sua própria vida. E muitos pensam que essas coisas só acontecem em cortes, assim como aconteceu em Mônaco, onde o príncipe Alberto foi obrigado a se casar com a nadadora Charlize, caso contrário corria o risco de perder o Principiado de Mônaco para a França.


Isso acontece em todos os lugares. Na Globo tem três novelas com super estrelas. Pelo menos a metade são gays, inclusive os super galãs, mas eles não podem dizer nada, está no contrato, autores pedem que eles não revelem sua condição e as mulheres se pede a mesma coisa, como se fosse uma coisa ruim.


Então dizer sua condição sexual não pode, mas pode matar, isso não tem problema. Essa semana na capa da revista ''Isto é'', aparece a Paula Thomaz, que ajudou seu namorado Guilherme de Pádua a matar a atriz Daniela Perez. Paula circula livre e feliz pela praia, porque matar pode, o que não pode é dizer se é gay ou não.


Não acho que a condição sexual de ninguém deva ser exposta, mas acho ofensivo pedir a alguém que não diga nada, como se isso fosse ilegal ou a pessoa fosse criminosa.

Pensar que um jornalista vai levar um processo por ter dito que o príncipe é gay, mas não levou ao dizer que a rainha é ninfomaníaca é deprimente.

É tão triste e sufocante essa realidade que afeta a todos. Durante anos a pedido de um amigo fingi que era sua namorada, ia na casa dele e almoçava com a família. Eu fazia aquilo por amizade, mas é uma coisa que sufoca, que dá vontade de gritar.


Tenho pessoas muito próximas a mim que são obrigadas a ficarem quietas, seja na família, seja no trabalho. E por que isso? Não sei, não entendo a diferença, não entendo porque as pessoas não podem dizer nada sobre sua condição.


Vergonha pra mim é ver essa capa de revista e ver como uma assassina depois de seis anos na cadeia volta as ruas como se não tivesse feito nada demais.

É um mundo tão virado! Condição sexual é crime e matar não é. A família real belga vive torrando dinheiro, explorando o povo e isso não é crime. Mas a partir do momento que vem a tona o romance do príncipe com o conde, então vira guerra de imprensa com casa real, o mundo pega fogo. O príncipe não trabalha e isso não incomoda ninguém, mas se ele tem um caso com o conde, então começa um linchamento público.

É nauseante a maneira como a sociedade obriga os gays a viverem, se escondendo, como se eles fizessem alguma coisa errada. É terrível ver como eles são tratados, os contratos que são obrigados a assinar para não revelar sua condição, as coisas que tem que aceitar e os casamentos forçados. Tudo isso acontece no século XXI, mas as vezes quando eu escrevo tento me certificar que estou em um computador e não escrevendo em um pergaminho, porque é tão arcaico e retrógrado o assunto que tenho a impressão que estou contando histórias do século XVI.


Iara De Dupont



Um comentário:

Anônimo disse...

Família Real parasita? Parasita são esses políticos corruptos que você sustenta

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...