ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

14 junho 2012

Dinheiro traz todas as coisas boas da vida






Entendo a hipocrisia e também faço parte dela. O que me incomoda são os julgamentos superficiais, quando se condena uma pessoa por fazer exatamente o que faríamos, sabemos na nossa alma que ela está certa, mas  mesmo  assim detonamos  porque aparentemente fez uma coisa errada.

Comigo aconteceu isso há uns anos. Em um grupo de teatro tinha um cara que era apaixonado por mim. Mas ele nunca me interessou como ator, nem como homem, não tinha nada que me chamasse a atenção.

Para o meu azar a melhor amiga dele também estava no grupo, assim ela resolveu ser o cupido. Depois de muitas indiretas que eu fingia não entender, um dia ela foi direto ao ponto e me perguntou:

- Você não gosta de fulano por que? Por que ele está desempregado e não tem carro?

Eram dois fatores que eu não sabia sobre o fulano. Disse que não, mas ela insistia, mas  fiquei com vergonha de dizer que não gostava dele porque achava um homem sem graça, feio e medíocre como ator, não me parecia atraente em nada. Com o tempo percebi que ela deveria estar nervosa com outra coisa e foi para  cima de mim nesse dia.


Tentei ser sincera e educada, disse que não me sentia atraída pelo rapaz, mas uns segundos depois de pensar melhor acrescentei que o fato dele não ter emprego me passava a imagem de uma pessoa pouco firme na vida, porque não é a questão de ter ou não emprego, mas parecia que ele não se virava em nada, comecei a pensar que realmente seu jeito folgado como ator era reflexo de ser uma pessoa encostada.

Ela surtou, começou a me chamar de prostituta e vadia. Depois disso nunca mais falou comigo, passou a temporada toda da peça me virando a cara.

Não deveria falar isso porque magoa as pessoas e é politicamente incorreto, mas o dinheiro não é tão superficial assim. Por que eu me envolveria com um cara que não me atrai e não tinha nem emprego? O que eu faria, sustentar ele?


Isso pesa? Sim e para todos. Homens dizem que não ligam para namoradas que têm menos dinheiro do que eles, mas gostam das lindinhas bem arrumadas, com bons perfumes, boas roupas e um ótimo astral.


Ótimo astral exige saúde, alimentação e uma certa alegria na vida que vem de muitas realizações. E tudo isso depende de dinheiro, ou se pode comprar saúde com boas intenções?


Dinheiro está ligado a mais mecanismos do que a gente pensa. Imagina a autoestima de um rapaz sem emprego e conseqüentemente sem dinheiro, que espécie de namorado ele ia ser?


Namorar alguém que perde o emprego é uma situação que acontece com todos, mas começar um namoro com alguém que você já sabe que não tem é mais complicado. Não adianta chorar e bater o pé, não fui eu que fiz as regras desse mundo material, não sou eu que digo se está certo ou errado.


Sair com um rapaz pobre, mas esforçado, um cara que luta para sair da pobreza, que tem metas, que tem ambições, isso sim é uma coisa boa, a falta de dinheiro muitas vezes empurra a pessoa a querer mudar, melhorar, isso faz o mundo girar.

Mas o dinheiro não importa! Não mesmo, para os outros. Para mim importa sim, não faço minhas coisas com boas intenções ou por ser uma simpatia, não pago contas com suspiros.


Quando uma mulher diz isso, que o dinheiro importa, então chamam ela de prostituta, acho isso o fim do mundo. Quem não se importa com dinheiro? E homens não adoram aquelas mulheres perfeitas de academia e depiladas? Alguém sabe dizer a eles quanto custa uma mensalidade da academia e a depilação? Pois é, homem também gosta de dinheiro, ou pelo menos do que o dinheiro faz na sua musa.


Se eu trabalho por dinheiro, então sou uma mercenária? Eu trabalho por dinheiro e não tenho vergonha de dizer isso. Gosto do trabalho, mas o dinheiro me dá uma sensação melhor, trabalhar sem receber é como namorar sem beijar. Vou fazer o que se é o dinheiro que me traz boas sensações, compra o que eu quero e me faz feliz?


Eu tenho uma amiga, todas as mulheres sempre têm alguma amiga assim, que não esconde de ninguém a preferência por namorados ricos. Eu sempre discutia com ela, bem bobinho da minha parte, mas eu alegava que dinheiro não fazia diferença no amor, o importante é estar junto e ela me disse uma coisa que nunca esqueci:


-Iara,você já transou em algum motel fuleiro?

Não.


-Já transou no hotel mais caro de Paris?


Não.


-Então faça o seguinte, vá e transe nos dois, depois você me liga e me conta se o dinheiro não faz diferença.


Pois é, sábia a moça.


Já namorei desempregados e a conversa é bem chata, são longas horas de conversa depressiva. Demorei para perceber que dinheiro traz bem estar, que traz alegria, que traz amor.

É impossível ser feliz sem dinheiro, sem ele a pessoa fica cheia de preocupações e pressões. O dinheiro tira tudo isso, paga as contas, os luxos, a vida, os sonhos, o caminho escolhido.


Ir contra o dinheiro é ir contra a vida. Quem vive sem saber disso não  leva uma vida, se deixa levar, sobrevive, o tempo é aquele marcado pelo relógio da parede, não pela alegria de estar vivo e aproveitando.


Iara De Dupont

4 comentários:

MiIly Costa disse...

Gente que texto babado rsrs, olha minha linda eu concordo em 60% com suas palavras, acho hipocrisia mesmo das pessoas dizerem que rana ñ trás felicidade, sei disso porque me encontro eu mesma desempregada já a um bom par de anos, e já fiquei deprimida por isso, não deixei de namorar porque estava desempregada teve quem me quisesse assim, assim como eu trabalhando ja tive romance com desempregados, isso porque nem eu e nem o desempregado em questão nos deixamos abater e ficamos nos lamuriando da vida, chorando pelos cantos, e é por esse o motivo de concorda 60% porque os outros 40% atribuo ao humor ao bom senso de também saber que embora o dinheiro seja extremamente necessário existem coisas que nem mesmo tendo grana no bolso sera possível ter. que mesmo tendo milhões na conta a felicidade não sera plena e terá mesmo aqueles que com todos os milhões ainda sera insuportavelmente infeliz.
bjo bjo e bjos adorei o texto como sempre

Mariana MT disse...

Um brinde a esse mundo de merda, onde tem valor quem está com a carteira de trabalho assinada!!!!

Anônimo disse...

Parabéns, Iara! Parabéns pela sinceridade! Não se envergonhe disso. Dinheiro está na base da vida, sim senhora! Pela minha experiência, percebo as mulheres mais superficiais, consumistas e interesseiras são precisamente aquelas que negam ou relativizam a importância do dinheiro no plano meramente verbal. Quanto mais romântico e desapegado é o discurso, maior é a dependência de prazeres, luxos e confortos.

Anônimo disse...

ah, eu casei com pobre esforçado, mas jamais deixo minha filha casar com pobre estagnado, dinheiro arruma a vida de um casal em mais de 50%, não estou estudando ela, pagando escola, cursos, roupas, viagens para o exterior,para ela com 20 e poucos anos, encostar a barriga num fogão. Sou sincera em relação a isso, arrume um rico, homem é tudo igual, pelo menos vai te levr pra jantr, viajar, ter empregada, cozinheira, dar do bom e do melhor para os filhos. é que não posso voltar atrás, senão....kkkkkkk

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...