ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

18 fevereiro 2012

Começou o carnaval (quero sumir !!!)




Não posso fugir da genética. Talvez até consiga driblar algumas coisas, mas outras não. Venho de uma família Grinch, todo mundo é rabugento, todo mundo reclama, todos parecem almas velhas em corpos jovens.

Sou rabugenta mesmo e em algumas épocas fico pior, como por exemplo agora, no carnaval.
Bom, odiar talvez não seja a palavra certa. Gosto dos desfiles, da criatividade, das propostas. Sempre me surpreendo, acho incrível tantas pessoas se organizarem para contar uma história durante uma hora. Mas me supreende que essas mesmas pessoas não consigam se juntar para lutar pelos seus direitos.

Já aquele carnaval de trio elétrico, de rua, bom, esse tenho vontade de explodir a televisão quando aparece.
Uma vez na Bahia me convidaram para ir em um desses. Resisti bravamente, já imaginando o que ia ser. Não foi o que eu imaginei, foi muito pior.

Pessoas compram um tal de abada, uma camisa sintética, de um tecido vagabundo e que em contato com a pele e o suor tem um cheiro horrível. Com a camisa colocada vão atrás de um trio elétrico, difícil saber que música tocam, de tão alto que fica. As pessoas se empurram, engraçadinhos passam a mão, brigas acontecem e o cheiro é inesquecível, uma mistura de suor, com cerveja e xixi, um dos piores cheiros do planeta. O carnaval é de todos, mas atrás desses trios só vai quem paga e paga bem, o resto vai de pipoca, na calçada. Uma corda divide bem essa democracia brasileira, na rua com segurança vão os de abada, fora dessa corda, segurada por cordeiros, pessoas que se arrebentam para segurar a corda e manter a ordem, mesmo usando luvas se machucam muito. É a liberdade no Brasil, é o nosso país sem divisão social e comemorando uma festa de todos.

Não agüentei muito tempo, as pessoas me empurravam, eu não agüentava o cheiro e meus tímpanos pareciam arrebentar.
Vejo isso na televisão e parece que todos se divertem muito. Ah, sim, isso é a cerveja, que faz qualquer coisa parecer divertida.

É a bebida que faz todos esquecerem a própria história. A Bahia foi palco de uma das coisas mais vergonhosas da humanidade, o comércio de escravos. Devia ser o último lugar o mundo onde alguém deveria pagar para ir atrás de um trio elétrico, devia ser o último lugar do mundo a segregar um grupo, a separar por dinheiro.

Acho carnaval um porre. Todo mundo bêbado, suado, sem saber onde está, paralisando o país por uma semana e comemorando o fato de beber à vontade, como se isso fosse uma coisa boa.

Mas é bom para beijar na boca! Já escutei isso! Bom, pessoas não sabem, mas ao beijar uma boca acontece a troca de fluidos que podem conter mais de 250 bactérias. Levando em conta que tem gente que faz competição para saber quem beija mais, se beijar dez pessoas vai ter na boca 2500 bactérias novas. É um foco transmissor de doenças, mas quem se importa?

É o carnaval, época de beber, comemorar, separar as pessoas por nível social, pegar todas as doenças transmissíveis e ser feliz! É o Brasil brasileiro!

Iara De Dupont

3 comentários:

Cotidianon3 disse...

Olá.
gostei muito do seu blog, a forma um tanto que crua e verdadeira (a sua maneira) de ver as situações são realmente muito boas, parabéns!
Sore o carnaval, realmente é uma "desordem", que chega a ser difícil conseguir entender como gostar...

Poisdron disse...

Isto me fez lembrar um vídeo que se chama "5 razões para não se usar preservativo". Se não viu, dê uma olhada.
http://www.youtube.com/watch?v=vd5JspC7TzE

Tem tudo a ver com a alegria do carnaval, parece até um crime não gostar disto, é tão absurdo, os jovens hoje em dia reclamam de tudo que não deveriam, e coisas como carnaval estão lá no alto. Também quero sumir.

Beauty Queen disse...

Boa!

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...