ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

09 novembro 2011

Miseráveis sim, mas ''semu sustentáveis ''!


Assim como Cuba o Brasil começa a se isolar e acreditar em uma realidade que todos garantem existir. O Brasil virou o país das mil maravilhas concretizadas, o sonho que se realizou.
Hoje no jornal saiu que somos o primeiro país do mundo em reciclagem, reciclando quase 96% do nosso consumo de latinhas e chegando a um bom número no plástico.
Seria para comemorar se fôssemos civilizados e tivéssemos centros de coleta e reciclagem. Um país de primeiro mundo tem seus centros, onde as pessoas levam e separam seu lixo, muitas vezes já separado em lixos específicos. Isso sim seria para comemorar.

Mas por que somos campeões de reciclagem? Porque temos um exército de dois milhões de moradores de ruas. Sem casa, sem abrigos, sem ajuda de ninguém, essas pessoas catam latinhas e plásticos para reciclar e poder comprar alguma coisa para comer ou uma bebida. É um exército que não custa nada ao Estado, não recebe nada e trabalha de sol a sol, juntando quilos para poder receber centavos.


É isso que o Brasil comemora? Um recorde de reciclagem a custa da miséria humana, do trabalho de milhões de pessoas que não tem nem onde morar? Que país pode comemorar reciclar umas malditas latas a custa da fome das pessoas, do frio, do calor, do abandono, pessoas que podem cair na rua e ninguém ajuda, nem a ambulância pega.


Mas somos o número um de reciclagem! Sim e somos o número três em moradores de ruas, que viram os lixos muitas vezes atrás de comida e acabam juntando as latinhas.

Isso não é para comemorar. É triste. A classe média comemora, adora uma cerveja e agora se sente feliz de saber que não causa danos a natureza. Mas tem pessoas morando na rua. Ah, mas isso não é problema da classe média, o foco deles é a sustentabilidade.

Um país de miseráveis servindo os mais ricos. Um exército nas ruas de dois milhões limpando o lixo gerado pela classe baixa, média e alta.


Esse é o país que comemora tudo, sem pensar no custo humano. O país do futuro que virou presente, o país que acredita que latas recicladas são mais importantes que dar as pessoas seus direitos, o direito a uma moradia digna, uma vida digna. O Brasil sustentável.


Tem dois milhões de pessoas dormindo na rua! Mas quem tem a ver com isso? O que as pessoas querem é a sensação de reciclar suas latas e consumir mais. Já faz tempo que se perdeu no Brasil a noção da vida humana, do que é um ser humano. As latinhas estão sendo recicladas e o Brasil dá uma lição ao mundo de reciclagem. Na propaganda quase cubana, é isso que importa, é isso que pesa. Qual o custo de ter dois milhões de pessoas catando comida no lixo e latas? Isso não interessa, esse número ninguém quer ver, isso não eleva o Brasil a rei da reciclagem. Tudo se recicla neste país , a que preço? Não interessa. Podemos ser miseráveis, esconder um exército de  moradores de ruas, ''mas semu sustentáveis''. É isso que importa na propaganda.


Iara De Dupont 

Um comentário:

Mariana MT disse...

Vou reproduzir este seu texto no meu blog, evidentemente indicando a fonte. Está perfeito e diz tudo o que penso sobre esse assunto.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...