ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

01 outubro 2011

Meu amor era como água


Tantas vezes me disseram que o amor é uma energia que se multiplica. Você ama e isso volta a você. Ah, queria mesmo acreditar  de novo nisso!

Amei até demais algumas pessoas. E elas não me amaram de volta. Meu amor assim como água, foi desperdiçado.
Mentira dizer que amor volta. Só pode acontecer isso quando a pessoa também te ama, caso contrário se queimou a pólvora sozinho. E como vamos saber se somos amadas? Tanta gente mente, só vamos descobrir a verdade quando o mar se secar e  vire deserto, quando a gente sentir a areia queimando os pés, então temos a certeza de que não fomos amadas.

Joguei fora meu amor tantas vezes! E ele não voltou. Com o tempo me senti seca, drenada, como poço que vê lentamente a água secar.
Vão dizer - Amou porque quis ! Verdade. Amei porque quis e escolhi errado. Usaram meu amor, manipularam minhas emoções e fiquei vazia.

O amor como tudo neste mundo acaba. Não resiste a verdade, a frases erradas e intenções nebulosas.
Conversa furada dizer que o amor é uma energia infinita e sempre sentimos ele, já que não tem fim.
Tem fim sim e a sensação é ruim para todos. O vazio, a solidão, a raiva, a frustração, ver todo esse amor morrer assim, apenas porque alguém achou natural receber um amor que não merecia e não soube ou não quis amar de volta.
Nem todos merecem ser amados e menos ainda merecem gastar nosso amor. Gastei o meu, fiquei sem nada.

Me arrependo de não ter sido mais inteligente e não ter usado meu amor em doses homeopáticas. Quem já amou loucamente sabe o que é entregar todo o ouro de uma só vez.
Amor que se dá a um ser humano não volta e muitas vezes não vai ser devolvido. Só quem tem animais sabe que o amor dado a eles se multiplica, porque eles não tem interesses nem conveniências, muito menos dias ruins ou bons, eles já nascem sabendo amar.
Culpa minha ter amado tanto. Besta eu de não saber que meu amor era como água, flui, se congela, se evapora. Meu amor procurava o caminho do mar. Secou no meio no deserto.


Iara De Dupont

Um comentário:

Nêga disse...

Que saudade que estava de ler seus textos! Esse pra mim hoje, é o mais perfeito. Parabéns, querida!
Um beijão.

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...