ADICIONE O BLOG SMM AOS FAVORITOS! OBRIGADO PELA SUA VISITA E LEITURA!

DESDE 2010. ANO VI. MAIS DE 2.000 POSTS.

GUEST POST NO ESCREVA LOLA ESCREVA

CURTA NO FACEBOOK


E-MAIL
sindromemm@gmail.com

05 dezembro 2010

A foto da vergonha ( ou do desejo?)


Na gaveta de coisas estranhas nada supera o desejo, alguns desejos. Desejo é uma coisa mais complexa do que parece.

Lendo uma matéria agora vi isso, uma turista brasileira disse que não conseguiu resistir ao desejo de tirar uma foto com os tanques blindados no Rio de Janeiro. Alguém explica o desejo? Os tanques  no momento representam uma guerra perdida, uma cidade incrível sendo destruída, o fracasso da sociedade e os dias cinzas que estão a caminho. Mas alguém não resistiu ao desejo de tirar a foto. Ah, deve ser para mostrar para a família. Mostrar o que exatamente? A cor branca pálida da turista em contraste com o verde escuro do tanque? Ficou tão natural ver essas imagens que as pessoas agora querem fazer parte delas. Não vemos mais o horror que está ali, o que interessa é o desejo cumprido. Vai chegar na cidade dizendo que tirou fotos com militares, com tanques e agora elas estão em todos os sites do Brasil. Não consigo entender como o desejo dessa pessoa supera o senso comum. Mas que desejo não supera o senso comum? Se não superar então não é desejo. Por isso as grávidas tem aqueles desejos estranhos, no meio da noite, por isso é desejo, porque foge do comum.

Ainda trago de alguma outra reencarnação alguns restos de conservadorismo. Ainda sou meio assim, clássica, não em tudo, mas em muitas coisas. Ainda acho que os desejos são como roupas íntimas, não devem ser mostrados a todo o momento. Alguns desejos podem ser em silêncio, mas agora vivemos em outro ritmo, as pessoas gritam os desejos, fazem tudo para que eles se realizem. A garota queria a foto dela. E daí que Rio é uma cidade que nos envergonha a todos, nos lembra que fracassamos, que ao contrário do Iraque, aqui não tivemos nenhuma desculpa esfarrapada para começar tudo isso, com tanta violência, não somos um país invadido pelo exército mais poderoso do mundo. Uma cidade mundialmente conhecida entregue a usuários de drogas, um Estado ausente, uma população na parede e um sistema desigual.

Tirar fotos com tanques parece aquela coisa de guerra, para mostrar que se derrotou o inimigo. É uma das piores coisas que o ser humano pode fazer. Com ou sem foto, ninguém ganha uma guerra. Existem perdas humanas, famílias que choram por alguém, conseqüências terríveis e uma sociedade mais fragmentada. O tanque em qualquer país é uma vergonha, representa o fim do diálogo, o fim das negociações e o começo dos piores pesadelos. O tanque dessa foto do Rio não está longe de nós, não está no Iraque, não está no quinto dos infernos, ele está no nosso país, no nosso quintal, na nossa vida. Mostrar que é um objeto familiar a todos mostra que parte do horror do mundo já nos contaminou.


Iara De Dupont

3 comentários:

baxie disse...

Muito bom seu blog. Vc escreve muito bem. vou voltar sempre

bjos

Priscilla disse...

Puxa, você tem toda razão e partilho co vc dessa postura conservadora...o silêncio nessas horas é sem dúvida a melhor alternativa.

ANDREA HADDAD disse...

Caríssima,
descobri seu blog dia desses por acaso.
Você tem toda razão em suas palavras a cerca do tema. Esse comportamento sem noção nos dá uma desesperança incrível.
A percpeção que o essencial entre as almas está sendo desconstruido.
Abraços, coragem, muita luz e saúde nesse tempos desencontrados na Cidade Maravihosa!

Leia outros posts....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...